Tretas e Cenas

Tretas e Cenas


Onde escrevo as minhas tretas. Tão depressa estou a escrever sobre algo poético como a seguir escrevo só para não me esquecer.

Março 2013
S T Q Q S S D
« Jan   Jul »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Categorias


Nada? Ocupa muito tempo.

Pedro FonsecaPedro Fonseca

Em conversa num “post” do Luís Pessoa o Paulo Neves falou em humanidade e futilidades, nada de novo até aqui, a humanidade sempre esteve rodeada de futilidades. Em causa, na conversa referida, estava aquela coisa do Harlem Skake que, ficas já a saber que não consigo achar nenhuma piada nem qualquer tipo de utilidade à dita moda.

Adiante.

Nesta conversa, lembrei-me que isto das futilidades ocupam muito tempo que depois não dão em nada. Ou seja, perder tempo com nada ocupa muito tempo, na grande maioria dos casos. Este é o problema destas gerações mais novas, eu incluído, perdemos muito tempo com NADA. Não te vou pedir grandes exercícios de memória mas para um pouco e pensa no dia de hoje, o que fizeste hoje? Quantas dessas coisas podiam simplesmente não ter sido executadas? O tempo que perdeste com elas poderia ter sido canalizado para algo realmente útil?

Depois de teres reflectido, já reparaste que existem muitos NADAS que ocupam muito tempo e que frequentemente perdes tempo com NADA? O problema é mesmo esse, o NADA toma conta da tua vida sem que tu te apercebas. Mas existem soluções, umas mais radicais e outras mais comportamentais, eu escolhi a segunda como a solução perfeita para mim. Tudo começou quando recebi o Getting Things Done, ou GTD, do David Allen. Que bela prenda o meu irmão me deu, li de uma ponta a outra e percebi que afinal o NADA pode mesmo não existir e ser realmente um NADA. Aconselho vivamente a leitura se ainda não o fizeste.

De todos os princípios que que o livro nos ensina, tenho dois princípios que gosto particularmente e consequentemente me faz muita confusão, quando outras pessoas não os aplicam, é o Zero Inbox e o ToDo Lists. O primeiro versa sobre ter a caixa do correio com ZERO emails por ler e um conjunto de outras regras, devo confessar que sigo esta religião à risca. Já as ToDo Lists são algo que só consegui perceber e aplicar correctamente quando li o livro.

Em tempos o meu amigo Luis Sismeiro disse, mais do que uma vez e, passo a citar: “Como é que tens tempo?”. Respondia sempre com brincadeira mas a realidade é que não tenho o tal NADA na minha vida, erradiquei-o totalmente.

Por esse facto não consigo perceber como é que a futilidade e excessiva apetência para o nada, que está entranhada na humanidade, consegue ganhar tanto terreno numa época que, supostamente, temos TUDO para sermos os melhores de toda a nossa história humana, ou seremos nós iguais aos nossos antepassados ou, arriscando um pouco mais, pior que eles? Porque não combatemos estes NADAS com o TUDO que existe neste momento e tentamos ser melhores?

A única certeza que tenho é a de que o NADA vai continuar a ocupar muito tempo e a humanidade vai continuar a perder muito tempo com NADA.

Fonte da Imagem: Carol Oliveira

Sou licenciado em Sistemas de informação na Universidade Lusófona, gosto de tecnologia, programação, desportos radicais, bicicletas e motas. Adoro o Sistema Android e começo a gostar de Linux. E ainda tenho a mania que sei cozinhar.

Comentários 0
Ainda não existem comentários