Tretas e Cenas

Tretas e Cenas


Onde escrevo as minhas tretas. Tão depressa estou a escrever sobre algo poético como a seguir escrevo só para não me esquecer.

Abril 2012
S T Q Q S S D
« Mar   Mai »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

Categorias


Abocanhado, trincado ou até saboreado

Pedro FonsecaPedro Fonseca

O restaurante que vou falar hoje está localizado em Brufe, concelho de Terras de Bouro, distrito de Braga e está num local que só vai quem sabe com o que pode contar. O caminho para lá chegar pode ser feito por dois lados, um pela barragem de Vilarinho das Furnas e o outro vindo de Vergaço. Este último foi o caminho que foi escolhido mas admito que vindo pela barragem é mais facil.

O lugar dá pelo nome de “O Abocanhado“, a arquitectura é de Manuel Maria Reis e António Portugal – dupla de arquitectos portuense – e salta muito à vista, ou melhor, a vista que proporciona é suberba. A fotografia abaixo foi tirada do lugar onde estava sentado.

Para entrada foi servido bochechas de porco e pataniscas de bacalhau, ambos os pratos estavam deliciosos mas tenho de dizer que aquelas pataniscas de bacalhau foram as melhores que eu alguma vez comi, estavam devinais.

As melhores pataniscas de bacalhau que alguma vez provei

Bochechas de porco

Estava a altura de escolher o que comer, decidiu-se que seria Cabrito das encostas de Brufe, Garnisé da Aldeia com Porto e Posta à Abocanhado. Para beber escolheu-se um Dorna Velha – Tinta Roriz de 2007.

Cabrito das encostas de Brufe

Garnisé da Aldeia com Porto

Posta à Abocanhado

Do cabrito nada a apontar, estava bom sem nada demais. Do garnisé é de louvar a qualidade deste prato, estava simplesmente delicioso e com um paladar suberbo, já da posta estava macia e bem grelhada mas faltou-lhe vir mais quente. Aquele “embrulho” verde era uma folha de lombardo com migas lá dentro e estava muito bom.  O vinho… nada a dizer, bom como sempre.

Tinha chegado a altura das sobremesas, de todas as que foram pedidas destaco o Pudim Abade de Periscos, devo dizer que já o tinha provado em muitas forma e feitios mas como o que provei aqui neste restaurante nunca o tinha feito e elevou a qualidade deste pudim a um outro nível. Deixo a foto mas de salientar que já tinha sido “depenicado”, vou-me tornar repetitivo mas estava muito bom.

Pudim Abade de Periscos

O serviço foi sempre muito rápido, já a simpatia dos empregados deixa muito a desejar. Julgo que demostram algum receio de ser inconvenientes tendo em conta que estão inseridos num restaurante com um cozinha, diria eu, grumet. Já a simpatia da senhora da caixa foi totalmente o oposto, muito simpática e atenciosa.

A simpatia da senhora foi tal que, após várias tentativas falhadas para pagar por Multibanco e com apenas 20€ na carteira, lá me passou um impresso para preencher com os meus dados pessoais, depois recortava a parte que continha o NIB e quando chegasse a casa faria a transferência. Claro que sendo eu um moço das internet’s lá resolvi a coisa – sim tinha o portatil e internet – e fiz a transferência mesmo ali.

A refeição fica em média 30€ por pessoa, será um restaurante a voltar? Se passar à porta claro que sim, coisa que duvido que volte a acontecer. Recomendo a todos os que passem lá ao pé.

Para terminar deixo uma foto panorâmica da entrada

 

Sou licenciado em Sistemas de informação na Universidade Lusófona, gosto de tecnologia, programação, desportos radicais, bicicletas e motas. Adoro o Sistema Android e começo a gostar de Linux. E ainda tenho a mania que sei cozinhar.

Comentários 0
Ainda não existem comentários