Tretas e Cenas

Tretas e Cenas


Onde escrevo as minhas tretas. Tão depressa estou a escrever sobre algo poético como a seguir escrevo só para não me esquecer.

Abril 2009
S T Q Q S S D
    Mai »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  

Categorias


Portabilidade

Pedro FonsecaPedro Fonseca

É um conceito simples, mas com imensas vantagens para quem quer ter todos os aspectos da sua “vida” digital salvaguardada.  Quantas vezes é que aconteceu queremos aceder a um email mas está no computador de casa? e aquele link que guardámos no computador da esposa? e o registo de uma conversa de “messenger” que ficou no computador do trabalho e continha informação importante para o momento? Ter várias contas de email e cada uma delas estar em configurada em locais diferentes, ou até mesmo, todas elas configuradas em todos os computadores em que passamos, criando aquela sensação “Humm, acho que tinha recebido aquele email, mas não sei em que computador ficou”.

No mínimo é frustrante não conseguir dar a volta a isto. Nos emails existe quem opte por nem fazer o “download” das mensagens para um programa de ler emails (Thunderbird, Outlook, entre outros). Já no resto é uma verdadeira dor de cabeça. Existe alguns que preferem dar umas centenas de euros e compram um portátil, já fui desses, mas andar com aquele “macambuzio” atrás de mim era simplesmente ridículo e com a desvantagem que não resolvia o meu problema de portabilidade.

Deparei-me com este problema, faz agora um ano, quando numa viagem de trabalho, deixei todos os links, passwords, emails, conversas de “msn” e ferramentas de trabalho, no computador de casa. Ao chegar ao destino, várias pessoas com quem trabalho pediam-me para aceder ao servidor X e fazer a alteração Y ou criar uma rotina Z. O problema não estava em fazer mas sim ter as ferramentas necessárias para o fazer. Foi aí que decidi investigar um método para suprimir ou mesmo anular esta sensação de estar preso ás circunstâncias.

Comecei por ir ao site PortableApps e analisar o que poderia ser util para as funções que desempenho no meu dia-a-dia.  Uma que me saltou logo à vista foi o ThunderBird Portable , era o melhor de dois mundos. A genialidade de um software bem escrito, simples e ainda por cima gratuito, sem os problemas da licença a preço de fazer chorar a carteira mais pobre e a tentação de andar no sub-mundo da pirataria. Analisei os prós e contras de começar a utilizar esta forma de trabalhar e o unico contra que encontrei foi “E se o disco se perde ou estraga? Tenho toda a informação lá dentro e perco tudo”.

Aí entra um plano de backups diários, uma coisa simples. Um software que é instalado nas máquinas que provávelmente vamos estar mais frequentemente, do género, estou das 09:00 ás 17:00 no trabalho e ás 19:00 já estou em casa, programando-o para fazer um backup sincronizado a uma determinada hora, em “background”.

Apressei-me a comprar um disco externo de 2,5 polegadas, de apenas 250GB, que até hoje só ocupei 28GB. A vantagem de usar um disco externo e não uma caneta USB, ou pen drive, são as velocidades de leitura e escrita. Os softwares lêem muito e escrevem ainda mais, por isso precisamos algo que consiga acompanhar estas velocidades.

Fica com esta ideia, eu continuarei os artigos sobre a portabilidade mais à frente e irei explicar o processo total para entrares na portabilidade com os dois pés.



Abraços

My two cents given!

Sou licenciado em Sistemas de informação na Universidade Lusófona, gosto de tecnologia, programação, desportos radicais, bicicletas e motas. Adoro o Sistema Android e começo a gostar de Linux. E ainda tenho a mania que sei cozinhar.

Comentários 1